quarta-feira, 9 de julho de 2008

G8 concorda em reduzir emissão de gases, mas ambientalistas não ficam satisfeitos


Os líderes do G8, o grupo dos sete países mais industrializados do mundo mais a Rússia, concordaram em reduzir a emissão de gases poluentes ao menos em 50% até 2050, uma medida para combater os efeitos das mudanças climáticas e o aquecimento global, anunciou nesta terça-feira (8) o primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda.

Fukuda disse que o grupo pediu para alguns países o estabelecimento de metas de médio prazo para diminuir as emissões dos gases CO2 responsáveis pelo aquecimento global até 2020. Segundo Fukuda, o G8 entende que a meta de reduzir pela metade a emissão de gases que causam o efeito estufa é agora "um objetivo para o mundo inteiro".

Esta foi a primeira vez que EUA aceitam uma meta de redução de gases que comprometem a atmosfera e aumenta o risco de efeito estufa. O país não aderiu ao Protocolo de Kyoto, que expira em 2012. Os líderes dos países mais ricos do mundo, que têm posições diferentes sobre a luta contra o aquecimento global, pediram também a "cooperação" dos maiores emissores de CO2 para atingir essa meta.

"Um completo fracasso"

Mas ativistas criticaram a falta de compromisso com as metas intermediárias e disseram que a meta de 2050 é insuficiente, porque muitos cientistas dizem que seria necessário reduzir as emissões a menos de metade dos níveis atuais para evitar catástrofes climáticas.

"Trata-se de um completo fracasso de responsabilidade. Eles não avançaram nada. Esquivaram-se da responsabilidade de adotar metas intermediárias claras, e mesmo a meta de 2050 não é nada além do que conseguimos em Heiligendamm", disse Daniel Mittler, consultor político da ONG Greenpeace Internacional.

"Isso é apenas o resultado de um homem do petróleo impedindo pela última vez o mundo de avançar, e a única boa notícia é que esta será a última cúpula do G8 do (presidente dos EUA, George W.) Bush."

Qual é a sua opinião sobre o assunto?
Comente e vote em nossa enquete!


Fonte: G1 e Estadão Online via Ambiente Brasil
Foto: Yasuhide Fumoto / Getty Images

1 comentário(s):

v.carlos disse...

Essa imagem ficou top de linha!


Agoraaaaa sim =)