quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

"Déficit ambiental" de país rico supera dívida de pobre

O dano ambiental que ações de países desenvolvidos causaram aos países em desenvolvimento é maior do que a dívida externa da ala pobre do mundo. A conclusão é de um estudo publicado na terça-feira (22) por um grupo de ecólogos e economistas dos Estados Unidos.

O consumo e a destruição de recursos da natureza por parte dos ricos entre as décadas de 1960 e 1990 deverá impor ao longo do século 21 uma perda de US$ 7,4 trilhões da economia de países de renda per capita baixa e média. A dívida externa dos países pobres na mesma época atingiu US$ 1,7 trilhão.

Os autores do estudo, liderados pelo economista Richard Norgaard, da Universidade da Califórnia em Berkeley, trazem também um novo número do prejuízo que o dano ambiental no período estudado causará à humanidade como um todo: US$ 47 trilhões.

Em estudo na revista "PNAS", os autores afirmam ter feito "estimativas conservadoras" para os custos ambientais de atividades humanas ligadas a mudança climática, destruição da camada de ozônio, expansão da agricultura, desmatamento, pesca predatória e danos a mangues.

"Ajustando os valores dos impactos para os diferentes padrões de vida ao longo desses grupos (ricos e pobres), como é de costume, encontramos desequilíbrios notáveis", escrevem Norgaard e colegas. "Apenas por meio da emissão proporcional de gases de efeito estufa, o grupo rico pode ter imposto danos climáticos aos pobres maiores do que a dívida externa destes."

Apesar de o estudo ter lidado com diversos tipos de dano ambiental, o aquecimento global e o problema com o ozônio são de longe os fenômenos mais impactantes, representando mais de 97% das perdas.

Leia a notícia completa: http://www.ambientebrasil.com.br/noticias/index.php3?action=ler&id=35986
Fonte: Folha Online / Ambiente Brasil

1 comentário(s):

v.carlos disse...

É o problema com o ozônio e o aquecimento global e grande escala tem sido a causa dos maiores danos ambientais, e aí esta a importancia.


abração
t++, obrigado pelo elogio